Português

PROGEP, através da DIAPS, dá dicas de cuidados, prevenção e controle das alergias respiratórias no período de pandemia

1 de julho de 2020

O contexto de isolamento social e quarentena tem levado muitas pessoas a apresentarem alergia respiratória ou piora do quadro alérgico.

Muitos são os fatores contribuem para essa elevação da  ocorrência das alergias respiratórias: a maior permanência em casa aumenta o contato com ácaros que  podem levar a quadros alérgicos, o contato constante com animais de estimação, a interrupção do tratamento, a elevação do uso de sabonetes, higienizadores, álcool  e outras substâncias abrasivas e com fragrâncias fortes, a mudança no padrão alimentar e na qualidade do sono, a redução das atividades físicas e maiores quadros de estresse e ansiedade, que podem afetar a imunidade e aumentar as chances dos quadros alérgicos.

Assim, entre os dias 28 de junho e 04 de julho, a Semana Mundial de Alergia 2020 aborda o tema “Os cuidados com alergias não param com a Covid-19”. A Semana é realizada pela Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI) e é voltada a aumentar a conscientização sobre doenças alérgicas e distúrbios relacionados e defender a provisão de treinamento e recursos no diagnóstico, gerenciamento e prevenção destas doenças e asma, que estão aumentando em prevalência em todo o mundo. Este ano a ASBAI não realizará ações presenciais com o público, mas preparou uma campanha digital em seus canais de comunicação: Youtube, Instagram e Facebook.

Nesse contexto da pandemia do novo coronavírus, a informação de qualidade é uma forte aliada para a promoção da saúde. Com a adoção de medidas simples, podemos contribuir para a prevenção de quadros alérgicos durante a quarentena e o isolamento social. Para as pessoas que estão em tratamento das alergias respiratórias, a principal orientação é não interromper as medicações sem conhecimento médico, além de continuar adotando as medidas de prevenção à Covid-19.

Destacamos algumas dicas a seguir para prevenir os quadros de alergia respiratória ou sua piora:

1) Não interrompa o tratamento das alergias sem a orientação médica;

2) Não se automedique, pode trazer riscos à saúde;

2) Os ácaros são microscópicos com cerca de 0,3 mm, cujo alimento principal é a descamação da pele. Assim, dê atenção especial às camas, travesseiros, sofás e tapetes. Limpar diariamente os ambientes, optar por um mobiliário simples e trocar roupas de cama semanalmente podem ajudar;

3) Prefira sabonetes e higienizadores menos abrasivos, sem fragrância ou com cheiros mais brandos. A mesma dica vale para os materiais de higiene utilizados na limpeza da casa. Dê preferência aos que possuem fragrâncias mais suaves;

4) Mantenha os ambientes da casa mais arejados e prefira a ventilação natural, se possível;

5) Ao fazer a limpeza dos ambientes, use pano úmido.

6) Controle seu contato com agentes irritantes como fumaça de cigarro, odores e umidade;

7) Limpe ventiladores e os filtros do ar condicionado;

8) Lave as roupas guardadas há algum tempo antes de usá-las;

9) Controle o acesso de animais de estimação a sofás e estofados. Evite pets nos dormitórios;

10) Cuide da alimentação, faça escolhas mais saudáveis nas refeições e tenha boas noites de sono. Bons hábitos melhoram a imunidade, evitando quadros de adoecimento.

11) Compartilhe as tarefas domésticas e de limpeza da casa com os outros adultos da família.

Ressaltamos que, para pacientes com asma, a orientação é manter o tratamento da doença com medicações de alívio e preventivas – com prescrição médica -, optar por ambientes arejados e livres do mofo e da poeira, continuar com as avaliações médicas e seguir corretamente o tratamento. Recomenda-se ainda evitar o uso de nebulizadores no ambiente doméstico pois eles podem dispersar partículas do coronavírus para o ambiente.

Fonte. Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia – RJ. 

Projeto Mais Saúde no Trabalho – Divisão de Apoio Psicossocial – DIAPS